maos.jpeg
 
 

HISTÓRICO RECENTE

Nos últimos dois anos atuamos como assessores técnicos no projeto que resultados na venda de 135 mil hectares das Fazendas Reunidas Boi Gordo, no Mato Grosso, por R$ 317,8 milhões. Na comercialização de duas usinas de açúcar e álcool da Massa Falida da Laginha Agro Industrial no Triângulo Mineiro por R$ 340,1 milhões. E cinco fazenda em Alagoas avaliadas em R$ 42,4 milhões.

FAZENDAS REUNIDAS BOI GORDO

Criada em 1988, a Fazendas Reunidas Boi Gordo iniciou em 1996 o processo de abertura de investimento em animais, no que viria a ser um esquema de pirâmide financeira. Em abril de 2004 a empresa faliu, deixando um passivo estimado em R$ 2,5 bilhões a época.

A Boi Gordo chegou a possui mais de 250 mil hectares de terras em São Paulo e Mato Grosso. Entre 2011 e 2014, onze propriedades foram a leilão e vendidas por R$ 154 milhões. E de 2015 a 2017 os esforços foram destinados a comercialização de uma propriedade de 135 mil ha em Comodoro-MT.

A Agriplanning foi a responsável pela assessoria técnica do projeto: transformar esses 135 mil hectares em objeto de desejo de leilões. A estratégia foi dividir a imensa propriedade em 31 lotes considerando aptidão agrícola, tipo de exploração, localização e adequação ambiental, com o objetivo maior de aumentar sua liquidez ou número de potenciais interessados.

O projeto contou com uma equipe multidisciplinar e participação do Juiz Marcelo Sacramone, Promotor Eronides dos Santos, Administrador Judicial Gustavo Sauer, e as equipes Lut Leilões e Rede SBA. O resultado foi a venda da propriedade por R$ 317,8 milhões, retornando parte aos credores do mais famosos caso de pirâmide financeira do agronegócio brasileiro.

boi gordo.png


LAGINHA AGRO - GRUPO JOÃO LYra

O projeto ‘Laginha’ marcou o início da parceria entre as consultorias DATAGRO e Agriplanning para atuar na venda de ativos agroindustriais. O resultado dessa parceria, como advisories técnicos da SuperBid Leilões Judicias, foi a venda da Usina Vale do Paranaíba, com capacidade de moagem de 1,7 milhão de toneladas de cana por safra e 3.210 hectares de área própria em Capinópolis-MG, por R$ 206,3 milhões. E da usina Triálcool, capacidade de moagem de 1,8 milhão de ton/safra e 6.048 hectares em Canápolis-MG, por R$ 133,8 milhões.

As duas usinas, Vale do Paranaíba e Triálcool, eram parte da massa falida da Laginha Agroindustrial, antigo Grupo João Lyra. O grupo teve sua falência decretada em agosto de 2013 e após quatro anos, em razão dos trabalhos dos Juízes Leandro de Castro Folly, Phillippe Melo Alcântara Falcão e José Eduardo Nobre Carlos, da 1ª Vara de Coruripe, e do Administrador Judicial Lindoso & Araújo Consultoria Empresarial, foi possível colocar à venda dois de seus principais ativos.

usinas.png

O processo de comercialização foi conduzido pela empresa especializada em leilões Superbid Leilão Judicial, na figura de Renato Moysés. A estratégia foi combinar a expertise em leilões judiciais, com foco em leilão eletrônico, com demais empresas do segmento de agronegócio. A consultoria técnica, que compreendeu desde a visita e análise detalhada dos ativos, balizamento dos preços, a reuniões com potenciais interessados, foi realizada conjuntamente pelas consultorias Agriplanning e DATAGRO; a primeira especializada na venda de ativos estressados (distressed assets), e a segunda a principal consultoria em açúcar e etanol do País, e uma das maiores do mundo.

Através dessa parceria, o projeto "Laginha" foi apresentado para os mais de 900 participantes, de 30 países, na Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol 2017, realizada no início de novembro em São Paulo durante a Sugar Week – os dois grupos compradores estiveram presentes no evento. Juntou-se ao time a Rede SBA, responsável pela divulgação dirigida ao agronegócio em rede nacional, apoio comercial e relações com o mercado investidor.

A aquisição das usinas pelo grupo Japungu, que tem usinas na Paraíba e Goiás, e pela Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA), foi muito celebrada pelo setor, mas principalmente pelas empresas, fornecedores e proprietários rurais no entorno das mesmas. A estimativa é que a retomada da atividade das usinas irá gerar grande impacto social positivo criando mais de 5.500 empregos diretos com carteira assinada e mais de 15 mil empregos indiretos.